Keylogger de hardware    

O Keylogger de Hardware USB Wi-Fi já à venda! O Keylogger tipo KeyGrabber Wi-Fi tem duas funções: registador do teclado e
USB Pen Drive para a leitura de dados imediata. Compatível com qualquer teclado USB, não precisa de drivers. Até 4 GB de memória!
Links rápidos
Voltar à página principalPágina principal

Comparação dos keyloggersKeylogger de Hardware USB e PS/2 - comparação

Registador do teclado - vantagensRegistador do teclado - vantagens

Como fazer encomendas?
Como fazer encomendas?


KeeLog on Facebook
YouTube    Twitter
KeeLog on YouTube       KeyGrabber on Twitter

Keyloggers
• Keylogger USB
• Keylogger PS/2
• TimeKeeper
• Nano Keylogger
• Keylogger Wi-Fi
• Video Logger
• Video Logger Pro
• Serial Logger
• Módulo Keylogger
• Keylogger sem fio
• Multilogger
• Open Keylogger

Faça a encomenda
• Faça a sua encomenda agora!
• O seu carrinho de compras
• Opções de pagamento
• Oferta grossista
• Contactos

Documentos
• Perguntas Frequentes
• Guias do Utilizador
• Layouts do teclado
• Download

Propriedades
Plug & Play
Keylogger de Hardware - instalação
Instalação Plug & Play não requer acesso ao sistema.

Modo USB Pen Drive
Acelerador de Descarga USB
Tecnologia USB! Carregue o log inteiro em poucos segundos. Disponível nas versões USB e PS/2.


SSL site seal by GoDaddy
Frete grátis nos EUA!
Visite KeyGrabber para detalhes
Navegaçao internacional
$ ou (detalhes)
Adquirir os nossos produtos no:
Amazon
English English Deutsch Deutsch Español Español Français Français Italiano Italiano Português Português Polski Polski Русский Русский

Keylogger sem fio - Faça Você Mesmo!

versão PDF
Versão PDF deste documento
Introdução 1. Introdução      Arranque 4. Arranque
Subconjuntos 2. Subconjuntos      Download 5. Download
Montagem 3. Montagem      Firmware 6. Firmware

Introdução

Conhece o termo keylogger de hardware? Keylogger de Hardware é a solução ideal para monitorizar as actividades do utilizador do computador, sendo mínimo o risco de detecção. O Keylogger de Hardware é um dispositivo 100% electrónico e por isso não requer acesso ao sistema operativo, não deixa rastos e o software não é capaz de detectar este tipo de dispositivo. No entanto, o conceito de keylogger de hardware tem uma desvantagem: para recuperar os dados captados, é indispensável o acesso físico ao dispositivo. Entretanto, este problema já tem solução: Keylogger sem fio.

KeeLog já publicou um projecto de keylogger de hardware PS/2 tipo Open Source. Agora fazemos a mesma coisa com o projecto de Keylogger sem fio, destinado para a montagem individual. Este projecto pode ser usado tanto para os fins privados como os comerciais, com as restrições que se seguem:
  1. Todos os materiais incluídos neste site da Internet são propriedade intelectual da empresa KeeLog e a utilização dos mesmos implica a aceitação das condições mencionadas a seguir e o Contrato de Licença do Utilizador.
  2. Este projecto de Keylogger sem fio foi publicado "tal como é", com todos os defeitos e sem qualquer garantia.

O keylogger sem fio não deve ser utilizado para a captação ilegal dos dados alheios, sobretudo senhas, dados bancários, correspondência confidencial, etc. Em muitos países o referido é considerado infracção.

O keylogger sem fio é composto por duas partes principais: o transmissor e o receptor. O registo efectivo das teclas realiza-se no transmissor, que na verdade é um keylogger de hardware PS/2, com o módulo de rádio 2.4 GHz incorporado. Os dados captados do teclado não são arquivados na memória, mas sim transmitidos em tempo real através da conexão por rádio. O receptor, por outro lado, é um dispositivo de aquisição sem fio com interface USB. Todos os dados recebidos do transmissor são enviados para o computador através de USB. Do ponto de vista de software, estes dados estão disponíveis através da porta virtual COM, o que permite a sua visualização por qualquer cliente do terminal.

Keylogger sem fio - esquema de blocos
Keylogger sem fio - esquema de blocos
O sistema funciona em tempo real, por isso o texto que se está a escrever num computador remoto é visível imediatamente do lado do receptor. O alcance máximo do sistema é de 50 metros aproximadamente, o que corresponde ao alcance eficaz de aproximadamente 20 metros, atravessando 2-4 paredes, em função da sua espessura.
Keylogger sem fio - transmissor Keylogger sem fio - receptor
Keylogger sem fio - transmissor
Keylogger sem fio - receptor
Tanto o transmissor, como receptor baseiam-se no mesmo diagrama de circuitos e circuito impresso. Ambos têm as mesmas dimensões e devem ser montados nas extensões curtas PS/2 e USB. É recomendável usar as caixas de filtros tipo EMC, para que o dispositivo seja parecido com um adaptador ou uma extensão.

Subconjuntos

Este artigo descreve todo o processo de montagem do keylogger sem fio. Em função das suas capacidades, poderá decidir fazer o seu próprio keylogger sem fio do princípio, ou fazer a encomenda dos subconjuntos connosco. Nós podemos fornecer-lhe um kit de subconjuntos junto com os microcontroladores programados e as caixas típicas (veja as fotos), ou um kit de dispositivos completamente montado e verificado. Passe à secção kits, para conhecer mais detalhes.

Se você decidiu criar o seu próprio keylogger sem fio, deverá ter experiência básica na electrónica e na soldadura, de preferência na tecnologia de montagem superficial (SMT). A opção mais simples consiste em fazer a encomenda dum kit de subconjuntos connosco e fazer por si mesmo a soldadura, o sistema de cabos e a montagem final. Para isso deverá ter um ferro de soldar com regulação de temperatura e uma boa aptidão de soldar. Se você decidir desenhar e fazer os circuitos impressos por si mesmo, deverá ter grande experiência e equipamento adequado.

Na tabela a seguir encontrará uma lista de subconjuntos (BOM) indispensáveis para a execução de uma unidade de transmissor ou receptor. Uma extensão adicional PS/2 é requerida para o transmissor, e o cabo USB com conector tipo A é requerido para o receptor.

Kit de subconjuntos electrónicos Cabos, caixa e circuitos impressos
Kit de subconjuntos electrónicos
Cabos, caixa e circuitos impressos
Designação Descrição Caixa Quantia
U1 Microcontrolador AT91SAM7S64 TQFP64 1
U2 Transceiver nRF2401 QFN24 1
U3 Estabilizador MCP1700T-330 SOT-23 1
Q1 Oscilador de cristal 18.432 MHz HC-49 SMD 1
Q2 Oscilador de cristal 16 MHz HC-49 SMD 1
R1, R2 Resistência 1.5 kΩ 0805 2
R3, R4 Resistência 27 Ω 0805 2
R5 Resistência 1 MΩ 0805 1
R6 Resistência 22 kΩ 0805 1
C1, C27 Condensador 10 nF 0805 2
C2, C28 Condensador 1 nF 0805 2
C3, C4, C6, C7, C8 Condensador 22 pF 0805 5
C5 Condensador 33 nF 0805 1
C9 Condensador 2.2 pF 0805 1
C10, C11 Condensador 1 pF 0805 2
C12, C22, C23, C24, C25, C26, C32, C33, C34, C42, C43 Condensador 100 nF 0805 11
C21, C31, C41 Condensador 1 µF 0805 3
L1 Conta de ferrite 0805 1
L2 Indutor 3.6 nH 0805 1
L3 Indutor 18 nH 0805 1
Keylogger sem fio - lista de subconjuntos (versão PDF)
Tanto o transmissor como receptor usam o mesmo circuito impresso e o mesmo kit de subconjuntos (só os cabos e firmware são diferentes). O microcontrolador Atmel AT91SAM7S64 e o transceiver de rádio nRF2401 são subconjuntos chave do circuito electrónico. Ambos requerem osciladores de cristal para o seu funcionamento correcto. Além do estabilizador MCP1700, todos os restantes subconjuntos são passivos (resistências, condensadores e alguns indutores). Um pedaço de arame é recomendado para servir de antena dipolo. O circuito impresso bilateral de duas camadas foi apresentado nas figuras que se seguem.
Distribuição do circuito impresso - página superior Distribuição do circuito impresso - página inferior
Distribuição do circuito impresso - página superior (versão PDF)
Distribuição do circuito impresso - página inferior (versão PDF)
Se você tem experiência suficiente para fazer os circuitos impressos por si mesmo, poderá aproveitar um kit de máscaras em escala 1:1 disponíveis abaixo. O desenho de referência utiliza o laminado tipo FR4 de 1 mm de espessura.
Máscara para o circuito impresso - página superior Máscara para o circuito impresso - página inferior
Máscara para o circuito impresso - página superior (versão PDF)
Máscara para o circuito impresso - página inferior (versão PDF)
A montagem individual do keylogger sem fio pode ser muito satisfatória para os fãs da electrónica. Sabemos no entanto, que a caça a pequenas quantidades de subconjuntos e a soldadura das caixas de tamanho 0603 é capaz de estragar todo o prazer. Por este motivo preparámos 2 kits que contêm os kits básicos de subconjuntos:
  • Kit completo de subconjuntos para o transmissor ou receptor ($40 ou €30 por kit)
  • Um transmissor ou receptor montado e posto a funcionar ($90 ou €70 por unidade)
Pedimos o favor de contactar o nosso Departamento de Vendas a fim de poder comprar qualquer dos kits referidos, ou no caso de que tenha mais perguntas.

Montagem

O circuito do keylogger sem fio é composto por dois elementos principais: microcontrolador AT91SAM7S64 e transceiver nRF2401. Os elementos passivos que os acompanham são, sobretudo, um oscilador e circuitos de alta frequência RF. Todo o circuito é alimentado através de 3.3V, gerados através de um estabilizador MCP1700 e filtrados através de um grupo de condensadores. A alimentação de entrada é tomada directamente do barramento PS/2 (transmissor), ou USB (receptor). Se já possui os circuitos impressos montados, passe à secção conjunto de cabos. Se optou pela montagem individual, as indicações e os diagramas de circuito que se seguem serão úteis para si.

Keylogger sem fio - diagramas de circuito
Keylogger sem fio - diagramas de circuito (versão PDF)
Para soldar, use um ferro de soldar com ponta fina (tipicamente inferior a 0.5 mm) e a pasta de soldar (por exemplo RMA7). Não deixe que os elementos sofram sobreaquecimento durante a soldadura. Comece a montagem a partir do transceiver nRF2401 devido ao tipo complicado da caixa. A seguir passe para o microcontrolador AT91SAM7S64 e estabilizador MCP1700. Lembre-se de que o pino número 1 na caixa deve corresponder ao primeiro pino no circuito impresso. Finalmente, solde todos os circuitos adicionais: os osciladores de cristal, resistências, condensadores e indutores. Deixe a antena para o final da operação. Poderá usar a antena específica para a banda ISM 2.4 GHz, ou faça uma simples antena dipolo de um quarto de onda, usando um pedaço de arame. O comprimento aconselhável é de 3,125 cm (1.23"). Os circuitos impressos montados devem ser parecidos aos que foram apresentados nas fotos abaixo.
Circuito impresso montado - página superior com microcontrolador Circuito impresso montado - página inferior com transceiver
Circuito impresso montado - página superior com microcontrolador
Circuito impresso montado - página inferior com transceiver
Depois da montagem dos circuitos impressos é preciso fazer o conjunto de cabos. Além de firmware, é um aspecto em que o transmissor difere do receptor. O transmissor deve estar acoplado paralelamente com o barramento PS/2. O circuito impresso do transmissor possui pads que permitem soldar os cabos que vão tanto para o computador, como para o teclado. No entanto, o receptor deve ter uma ligação típica com a porta USB. As fotos abaixo demonstram como se devem fazer todas as ligações.
Esquema do conjunto de cabos PS/2 para o transmissor Esquema do conjunto de cabos USB para o receptor
Esquema do conjunto de cabos PS/2 para o transmissor (versão PDF)
Esquema do conjunto de cabos USB para o receptor (versão PDF)
Use as extensões PS/2 e USB, corte-as e isole as linhas de sinal. Poderá ter certos problemas com a coordenação dos cabos com os sinais adequados. Certos cabos PS/2 e USB têm cores típicas, mas seria muito arriscado confiar nisso. A solução recomendável é utilizar um medidor de curto-circuitos ou ohmímetro para saber quais são os cabos que correspondem a cada uma das linhas de sinal. Os diagramas que se seguem deverão ser-lhe úteis.

Conector PS/2 (transmissor)

Sinal Descrição Conector PS/2 Comentário
VCC Alimentação +5V 4 devem estar ligados ao módulo
GND Massa de alimentação 3
CLK Clock 5
DATA Dados 1
NC Linhas não utilizadas 2, 6 não utilizadas pelo módulo; se houver, deixar no seu estado original
SHLD Ecrã -
conector PS/2 Keylogger sem fio - transmissor


Conector USB (receptor)

Sinal Descrição Conector USB Comentário
VCC Alimentação +5V 1 devem estar ligados ao módulo
D- Dados 2
D+ Dados 3
GND Massa de alimentação 4
SHLD Ecrã - não utilizadas pelo módulo; se houver, deixar no seu estado original
conector USB Keylogger sem fio - receptor
Caso os microcontroladores que você usa ainda não estejam programados, é um bom momento para descarregar firmware utilizando a tecnologia ISP (In-System Programming). Leia a secção firmware para conhecer mais detalhes. Depois de tomar este passo, os dispositivos montados deverão ser assim como os nas fotos abaixo.
Transmissor com o conjunto de cabos PS/2 Receptor com o conjunto de cabos USB
Transmissor com o conjunto de cabos PS/2
Receptor com o conjunto de cabos USB
Antes de colocar a caixa, recomendamos que se faça a última prova. Use um medidor de curto-circuitos ou ohmímetro para medir a resistência entre a alimentação (VCC) e a massa (GND), tanto na conexão USB como PS/2. O curto-circuito significará que é preciso examinar todo o sistema. Caso contrário poderá avariar o computador. Se tudo correr bem, feche a caixa usando cola. Agora já pode fazer a primeira ligação.

Arranque

Uma vez montado o sistema transmissor-receptor, será preciso fazer a primeira prova. É recomendável que se use só um computador para examinar ambos dispositivos. Para começar, desligue o computador e ligue o transmissor entre o teclado PS/2 e a porta PS/2.
Ligue o transmissor à porta PS/2 Ligue o teclado PS/2 ao transmissor
Ligue o transmissor à porta PS/2
Ligue o teclado PS/2 ao transmissor
Quando já o fizer, ligue o computador e assegure-se de que o teclado PS/2 funciona correctamente (não deverá observar qualquer tipo de influências do lado do keylogger). A seguir, faça a prova do receptor. Antes, é preciso descarregar o ficheiro do driver KeeLog. Descompacte e guarde os ficheiros no disco local do computador. A seguir, ligue o receptor à porta USB livre (não é requerido desligar o computador antes de que o faça). Assegure-se, de que a posição do receptor permitirá realizar a transmissão rádio desde o transmissor.
Ligue o receptor à porta USB livre
Ligue o receptor à porta USB livre
Quando o transmissor for ligado pela primeira vez, aparecerá a janela de instalação do driver. Precisamente, serão utilizados os drivers da porta virtual COM fornecidos junto com a maioria dos sistemas operativos, por exemplo Windows. No entanto, o ficheiro de descrição INF adequado deverá ser seleccionado manualmente. Quando o sistema perguntar sobre o driver, passe àquela rota em que foram guardados os ficheiros dos drivers. As imagens a seguir ilustram todo o processo.

Escolha a localização e instalação de software Escolha a localização do driver
Escolha a localização e instalação de software
Escolha a localização do driver
Escolha para mostrar a opção de localização Indique a localização dos ficheiros do driver
Escolha para mostrar a opção de localização
Indique a localização dos ficheiros do driver
Se o processo de instalação terminar com êxito, o receptor deverá ser visível como o conversor de USB para porta serial. Abra o Gestor de Dispositivos no sistema Windows para verificar qual é a porta serial que foi atribuída ao receptor.

Receptor visível no Gestor de Dispositivos
Receptor visível no Gestor de Dispositivos
Para começar a receber os dados de teclado do transmissor, pode-se usar qualquer cliente de terminal, por exemplo Hyperterminal. Recomendamos o uso da nossa aplicação gratuita Simple Serial Monitor devido à comodidade e simplicidade do seu uso.
Simple Serial Monitor
Simple Serial Monitor (cliente de terminal gratuito fornecido por KeeLog)
Uma vez posto em funcionamento o Simple Serial Monitor (ou uma aplicação alternativa), lembre-se de escolher a porta COM adequada. Se tudo correr bem, o receptor começará a visualizar imediatamente todos os toques nas teclas do teclado PS/2.

Computador remoto com transmissores PS/2, Computador local com receptor USB
Computador remoto com transmissores PS/2
Computador local com receptor USB
O passo a seguir seria o teste da mesma coisa em dois computadores diferentes. Assegure-se de que estão dentro do alcance da transmissão. Se o texto aparece na janela do terminal, o seu keylogger sem fio está pronto para iniciar a sua primeira missão. Lembre-se de usar este dispositivo conforme à lei!

Download

Versão PDF deste documento Versão PDF deste documento
Condições de uso e divulgação incluídas no documento
Firmware (transmissor e receptor) Firmware (transmissor e receptor)
Firmware para o microcontrolador que permite programar o transmissor e receptor
Driver da porta virtual COM (Win 2K/XP/Vista) Driver da porta virtual COM (Win 2K/XP/Vista)
Driver que permite a instalação do receptor como a porta virtual COM
Instalador Simple Serial Monitor Instalador Simple Serial Monitor
Software gratuito que permite a recepção dos dados captados através da porta virtual COM (homólogo da aplicação Hyperterminal). Requer plataformas Microsoft .NET Framework.
Instalador AT91 In-System Programmer (ISP) Instalador AT91 In-System Programmer (ISP)
Software que permite programar firmware utilizando SAM-BA
Guia do Utilizador de SAM Boot Assistant (SAM-BA) Guia do Utilizador de SAM Boot Assistant (SAM-BA)
Uma guia que ensina como programar firmware para o microcontrolador através do bootloader incorporado, sem usar um programador adicional
Lista de subconjuntos (BOM) Lista de subconjuntos (BOM)
Lista de subconjuntos usados para montar o keylogger sem fio (transmissor e receptor)
Esquema do conjunto de cabos Esquema do conjunto de cabos
Esquema do conjunto de cabos para o keylogger sem fio (transmissor e receptor)
Diagramas de circuito Diagramas de circuito
Diagramas de circuito do Keylogger sem fio (transmissor e receptor)
Circuito impresso - página superior Circuito impresso - página superior
Página superior do circuito impresso (transmissor e receptor)
Circuito impresso - página inferior Circuito impresso - página inferior
Página inferior do circuito impresso (transmissor e receptor)
Circuito impresso - máscara da página superior Circuito impresso - máscara da página superior
Máscara para a página superior do circuito impresso (transmissor e receptor), em escala 1:1
Circuito impresso - máscara da página inferior Circuito impresso - máscara da página inferior
Máscara para a página inferior do circuito impresso (transmissor e receptor), em escala 1:1

Firmware

Leia este capítulo só se precisa de programar o microcontrolador AT91SAM7S64 por si mesmo. Se comprou o nosso kit, nós já tomámos este passo por si.

Os microcontroladores modernos, tais como Atmel AT91SAM7S64 têm as caixas superlotadas, o que faz difícil encontrar um programador tradicional que possa trabalhar com um determinado tipo de microcontrolador. Por este motivo a programação no sistema ISP (In-System Programming) desenvolve-se rapidamente nos últimos anos. ISP permite, primeiro, a montagem do circuito inteiro, e a seguir a programação de firmware, utilizando as ferramentas muito simples em várias ocasiões. O microcontrolador AT91SAM7S64 possui a solução ISP muito cómoda, com base no módulo USB incorporado. Chama-se SAM-BA (SAM Boot Assistant) e requer só um cabo USB e algumas ligações em ponte simples. Para pôr em funcionamento SAM-BA no keylogger sem fio, descarregue primeiro o software AT91 ISP. A seguir, tome os seguintes passos para descarregar firmware no módulo de receptor e transmissor.

Passo 1: Só se refere ao transmissor. Prepare o cabo USB com o conector tipo A dum lado e com cabos não isolados do outro lado. Solde as linhas USB: VCC, GND, D+, e D- nos pontos adequados no circuito impresso. Este passo é dispensável no caso do receptor que já tenha o conector USB preparado.

Passo 2: Preparar alguns pedaços curtos de arame para juntar os pinos SAM-BA: TST, ERASE, PA2, PA1, PA0, 3.3V. Solde um extremo de cada arame no ponto de soldadura adequado SAM-BA em ambas placas. Alternativamente, poderá preparar ligações em ponte especiais, assim como foi demonstrado nas imagens que se seguem.
Esquema do conjunto de cabos SAM-BA
Esquema do conjunto de cabos SAM-BA (versão PDF)
Passo 3: Instale o pacote de software AT91 ISP.

Passo 4: Ligue o dispositivo à porta USB livre. O comunicado Dispositivo não reconhecido é normal nesta etapa.

Passo 5: Ponha em curto-circuito o conector ERASE e 3.3V por um momento. Desta forma apagará a memória flash do microcontrolador.
O cabo USB e as ligações em ponte para o bootloader SAM-BA
O cabo USB e as ligações em ponte para o bootloader SAM-BA
Apagamento da memória (ERASE posto em curto-circuito com 3.3V) Activação do bootloader (PA0, PA1, PA2 e TST postos em curto-circuito com 3.3V)
Apagamento da memória (ERASE posto em curto-circuito com 3.3V)
Activação do bootloader (PA0, PA1, PA2 e TST postos em curto-circuito com 3.3V)
Passo 6: Desligue o dispositivo da porta USB. Assegure-se de que o conector ERASE já não esta ligado a 3.3V. A seguir, ponha em curto-circuito o conjunto de conectores PA0, PA1, PA2 e TST com 3.3V. Ligue de novo o dispositivo à porta USB (Dispositivo não reconhecido pode aparecer outra vez). Deixe o dispositivo ligado durante cerca de 10 segundos, e a seguir desligue-o da porta USB. Esta operação deveria ter activado o bootloader interno SAM-BA.

Passo 7: Eliminar todas as ligações em ponte ou conectores e ligar o dispositivo à porta USB. O comunicado Novo hardware encontrado deve aparecer. Proceda ao procedimento padrão de instalação e deixe que o sistema encontre os drivers por si mesmo.

Diálogo <i>Novo hardware encontrado</i>
Diálogo Novo hardware encontrado
Passo 8: Abra o Gestor de Dispositivos para assegurar-se de que o bootloader SAM-BA foi activado.

Gestor de Dispositivos com o dispositivo Atmel AT91
Gestor de Dispositivos com o dispositivo Atmel AT91
Passo 9: Arranque a aplicação SAM-BA do pacote de software AT91 ISP e escolha a plataforma de hardware alvo AT91SAM7S64-EK.

Escolha da plataforma de hardware
Escolha da plataforma de hardware
Passo 10: Uma vez ligada a plataforma de hardware, passe para o marcador Flash, escolha o adequado firmware para o transmissor/receptor, e a seguir clique Send File. Quando a aplicação perguntar se deve desbloquear e bloquear as regiões pertinentes da memória flash, é preciso escolher Yes. Se este passo foi dado com êxito, o firmware foi correctamente descarregado na memória flash do microcontrolador.

Aplicação SAM-BA
Aplicação SAM-BA
Lembre-se de repetir o procedimento SAM-BA tanto para o transmissor, como para o receptor. Depois de terminar, ambos dispositivos estarão prontos a funcionar.


Valid HTML 4.0 Transitional Página principal | Produtos | Download | Faça a encomenda | Contactos
Ao utilizar este site aceita o Contrato de Licença do Utilizador.
   Última modificação: 2017/7/7
Se tiver perguntas relacionadas com este site, contacte o Webmaster.
Copyright © KeeLog 2017. Todos os direitos reservados.
KeeLog